Monday, February 7, 2011

´Assim como alguns contam
carneirinhos para dormir,
há quem diga que
Carlota contava sapatos `
´Assim como alguns contam carneirinhos para dormir, há quem diga que Carlota contava sapatos. Haja tempo para dormir! Carlota os tinha, sem exagero, em dezenas. Sua nobre mãe, como presente de casamento, lhe dera um par de sapatos para cada dia do ano. O noivo Real não deixou por menos, presenteou-a com uma quantidade inesquecível de sapatos, onde destacavam-se os vermelhos e os de salto alto. Homem sábio este, porque, os estudiosos do assunto juram que a cor vermelha é a cor da sedução. Mas, certamente não levou isto tão a serio, já que os mesmos estudiosos ainda nos lembram que o vermelho é também a cor do poder e da dominação. Carlota com seu instinto aguçado aprendeu desde menina que os sapatos de salto alto e ainda vermelhos, eram muito poderosos.
Como a cor possui uma intensa força de comunicação, a vaidosa Carlota preferia os vermelhos acima de qualquer outra cor e os usava – altos - impedindo que alguém esquecesse quem ela era. Como se fosse possível.Então, o vermelho da Imperatriz do Brasil evidencia sua posição, comanda atitudes, ordena aos que a rodeiam.
Em contraste ao traje da Imperatriz Carlota, as senhoras da Côrte calçavam sapatos brancos; e quase sempre estavam de vestido preto. È possível que este traje estratégico deve-se ao temperamento da Imperatriz.
Como outras peças do indumentário, o sapato se expressa, fala, grita. Tanto ele como o pé comunicam o visível e o não dito. Neste sentido, para alguns, os calçados são o barômetro de uma pessoa, de uma época; para outros, as peças mais sutis do quebra cabeça de um indumentário.`
Os Sapatos de Carlota, crônica sobre a Imperatiraz do Brasil D. Carlota Joaquina de Bourbon .

1 comment:

Jaga1294 said...

http://jaga1294.blogspot.com/